Performances maravilhosas para você esperar a noite do Oscar cantando

0
797

#SemanaDoOscar é desculpa perfeita pra fazer um post cheio de flashbacks e baladas melódicas. E, como ninguém é de ferro, incluímos alguns bafos.

Para esse post não ficar com 150 vídeos, estabelecemos um regra: só vale indicado à categoria de Melhor canção original, e o show ao vivo, na noite da cerimônia tem ter sido incrível.

1985 – I just called to say I love you, do filme A dama de vermelho

Não que precise de defesa a inclusão desse hino mas, gente, Diana Ross interpretando Stevie Wonder…

1991- Sooner or Later – Madonna, do filme Dick Tracy

Madonna platinada e homenageando a épica performance de ninguém menos que Marilyn Monroe tinha que entrar. Dizem que foi nesse ano que a material girl cismou que queria levar a estatueta de melhor atriz.

1994- Streets of Philadelphia – Bruce Springsteen, do filme Filadéfia

Vai ter textão sim pq a gente ama esse filme.

Filadelfia foi um divisor de águas ao contar de maneira sensível e realista a batalha judicial de um homem que é demitido do trabalho por ser soropositivo. Não só o roteiro, mas o fato de estarem envolvidos nas filmagens os galãs Tom Hanks, Antonio Banderas e Denzel Washington quebraram paradigmas. O  namoradinho da América no papel do homossexual doente, Antônio Banderas como o amante latino que não só é gay, como segura a barra com a dignidade de poucos, e Denzel como o advogado preconceituoso e da tradicional família americana pisoteiam ao longo de 2 horas nossos preconceitos.

A cereja do bolo veio com a música de Bruce Springsteen, um roqueiro visto como machão, voz do trabalhador ~rústico~ americano com essa balada solitária sensível.


1995 – Can you feel the love tonight – Elton John, do filme o Rei Leão.

Elton John levou por essa mas a real é que 1995 foi o ano do Rei Leão. Era justo que ele levasse pelo menos umas 3 estatuetas pra casa.


1997 –  You must love me – Madonna, no filme Evita

Ok, chegou o bafo. Evita foi um dos mais ambiciosos e esperados lançamentos da história do cinema até então. Enfrentou polêmicas pela escolha da Madonna para viver a primeira dama Argentina, com direito a protestos durante as filmagens tudo mais.

Mas nossa diva é de amolecer? Não, não é. Dona Madonna foi lá e fez tudo e mais um pouco pra dar viva a uma das mulheres mais amadas da história. Filme estreia e é um musical de mais de 2 horas que conta em inglês a trajetória de um ícone latino. E a gente ama a Madonna mas 2 horas de cantoria é bastante coisa. O mundo rapidamente se dividiu entre quem achou tudo um horror e quem amou de paixão o resultado.

Começada a temporada de premiações, Madonna começa a levar prêmios. Chega a lista de indicadas ao Ocar e cadê nossa loira?

Pois é, foi ignorada solenemente. Como prêmio de consolação foi indicada ao Oscar de melhor canção original, e depois de alguns rumores de que estaria furiosa com a academia, fez questão de aparecer pra cantar e levar o prêmio.


1998 – My heart will go on – Céline Dion, do filme Titanic

Bom, se você estava viva(o) em 1997 e 1998 você ouviu essa música.


2005 – Al otro lado del Río – Jorge Drexler, do filme Diários de motocicleta

Essa história é legal. “Al otro lado del Río” foi a primeira canção em espanhol indicada para um Oscar, e a primeira vencedora latino americana. Jorge Drexler não era na época um artista conhecido mundialmente e Gil Cates, produtor-executivo da cerimônia do Oscar, vetou o nome do uruguaio por ser “desconhecido do público”. Seguiram então alguns convites para interpretar a balada: Enrique Iglesias, depois o casal Marc Anthony e Jennifer Lopez. Gil, acabou optando pelo o ator espanhol Antonio Banderas e o guitarrista mexicano Carlos Santana. “Soube das escolhas pelo site da Academia e depois pelo Banderas”, disse Drexler na época. Climão é pouco.

No dia da cerimônia foi apresentada no palco essa versão (que quase ninguém aprovou).

Eis que Prince lê o nome do vencedor, e Drexler leva o prêmio. Na hora de agradecer ele dá um dos maiores tapas com luva de pelica da história da premiação: canta um trecho da música e sai do palco.

Bien hecho Jorge <3


2007 – Dreamgirls Medley, do filme Dreamgirls

Queen Bey no palco com Jennifer Hudson, Anika Noni Rose and Keith Robinson. Precisa argumentar? Mesmo sem levar a estatueta vale o play.


2008 – Falling Slowly – Glenn Hansard e Markéta Irglová, do filme Once

Numa lista com tanto mito e hino talvez alguém estranhe essa dupla presente mas a gente aqui na #EquipeGio ama a música, o filme, e a ideia de que artistas independentes podem partir do anonimato, para uma música, para um filme, para um Oscar.

 

2013 – Skyfall – Adele, do filme 007 Operação Skyfall

Apenas Adele dona da po%$* toda. Se teve premiação musical em 2013, Adele ganhou.

2016 – La La Land Medley – John Legend, do filme La la land

Mesmo se você odeia comédia romântica, se vc odeia musicais, e odeia Los Angeles, você vai gostar de La la land. Se não de tudo, de algum trecho/aspecto.

Um filme desses em 2017, com essa trilha sonora e com a beleza que ele traz mesmo nos momentos mais tristes, deixam um sorriso no canto da boca do mais cínico dos seres humanos.

John Legend, se você ler esse post,  gente te ama.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here